02/08/2017


ALGUÉM DE MEU PASSADO...

Wilson de Oliveira Carvalho

Não gosto de falar de saudade
embora ela sempre esteja ao meu
lado com todos os traços de alguém
que mora em meu passado...

Um passado que me tem dominado
pelas passagens nele incrustada, pelo
que representa mesmo que no final vou
conciliar meu sono com os olhos em lágrimas.

Saudade, talvez este seja o meu nome ou 
a minha própria vida afinal das contas,  é 
nela que vivo para poder continuar sentindo
os bens de um amor antigo.

Se meus braços falassem, se a brisa trouxesse
as palavras que ela guarda, teria conhecimento
de que a saudade é o vocábulo que mais agita 
toda a minha penalizada alma.



As Areias do Mar - Wilson de Oliveira Carvalho - São paulo/Brasil



AS AREIAS DO MAR 

Wilson de Oliveira Carvalho


Deixei meus versos nas areias frias
da praia do mar, versos contendo todos
os momentos que foram intensamente
vividos em uma história de intenso afeto.

Nesses versos evidenciei que sempre 
amei-te e sem qualquer subterfúgio gravei
pra quem quisesse ver que meu sentimento foi
único, imenso perdendo-se de vista na imensidão.

Antes, supliquei ao mar que permitisse que minha composição não fosse devorada pela voracidade de suas águas, e que as finas areias conservassem o testemunho de quem se entregou aos afagos do amor.

Mas meus apelos não foram ouvidos,talvez pela
ensurdecedora e incansável agitação das gigantescas ondas, como o meu rogo não foi acolhido pelas fragatas que dizia pelos seus alaridos que nada seria conservado.

E assim os meus versos sumiram, quem sabe as 
as minhas perdidas letras estejam diante dos atônitos peixes ou sendo envolvidas pelos imensos sargaços sufocando toda uma expressão viva de quem amou...   


Continuo Chamando Você - Wilson de Oliveira Carvalho - SP/Brasil 2017





CONTINUO CHAMANDO VOCÊ

Wilson de Oliveira Carvalho

Eu ainda chamo por teu nome embora sabendo que se foi e quando me lembro não acredito na realidade, mas por saudades aplico maior entonação em minha voz

Não quero acreditar tudo parecia perfeito, os nossos encontros furtivamente, nossos  abraços acompanhados por prolongados 
beijos motivos de inesquecíveis cópulas,,,

E o tempo passa como sempre e com todas suas coisas me fez esquecer que moras no passado, e eu te chamo novamente esperando ouvir os acordes líricos de tua resposta.

Se eu soubesse como doem esses momentos, se eu soubesse que o teu silêncio seria tão presente creia, inventaria outras formas de amor
embora o que te dei foi único e tão sincero.

Será que é verdade essa dor tão presente,esse enorme
vazio esse meu clamor perdido na imensidão essa vontade de te ver, mas mesmo não auscultando vou
continuar te chamando, pois continuo amando você.