02/08/2017

As Areias do Mar - Wilson de Oliveira Carvalho - São paulo/Brasil



AS AREIAS DO MAR 

Wilson de Oliveira Carvalho


Deixei meus versos nas areias frias
da praia do mar, versos contendo todos
os momentos que foram intensamente
vividos em uma história de intenso afeto.

Nesses versos evidenciei que sempre 
amei-te e sem qualquer subterfúgio gravei
pra quem quisesse ver que meu sentimento foi
único, imenso perdendo-se de vista na imensidão.

Antes, supliquei ao mar que permitisse que minha composição não fosse devorada pela voracidade de suas águas, e que as finas areias conservassem o testemunho de quem se entregou aos afagos do amor.

Mas meus apelos não foram ouvidos,talvez pela
ensurdecedora e incansável agitação das gigantescas ondas, como o meu rogo não foi acolhido pelas fragatas que dizia pelos seus alaridos que nada seria conservado.

E assim os meus versos sumiram, quem sabe as 
as minhas perdidas letras estejam diante dos atônitos peixes ou sendo envolvidas pelos imensos sargaços sufocando toda uma expressão viva de quem amou...   


Nenhum comentário: